Resenha: “Pedra no Céu”, de Isaac Asimov

Confira a nossa opinião sobre Pedra no Céu, primeiro romance do renomado Bom Doutor, Isaac Asimov, publicado no Brasil pela editora Aleph.

asimov-pedra-no-ceu-capa-aleph.png

Qualquer planeta é a Terra para aqueles que nele vivem. O alfaiate aposentado Joseph Schwartz desfrutava de uma pacífica caminhada de verão quando, devido a um acidente em um laboratório na mesma cidade, foi involuntariamente transportado milhares de anos para o futuro. Chega então a uma Terra marginal e abandonada, cuja superfície é quase toda inabitável, e que fica às margens de um grandioso Império.

Eu nunca tinha lido nada do Asimov, e fiquei bastante satisfeito em ter começado por Pedra no Céu.

Servindo como uma ótima e inegável introdução para todo o universo que Asimov criou, Pedra no Céu nos introduz vários conceitos e alguns paradigmas futurísticos bastante curiosos.

Ao contrário do que pensava, nesse livro o grande ponto forte, tanto da obra como do autor, não é a sua inventividade única, mas sim a trama desenvolvida por Asimov, na qual é aplicada tal inventividade, juntamente com uma boa pitada de ação.

Todo o cenário representado em Pedra no Céu é bastante completo e original (principalmente o fato do autor não focar exclusivamente em uma Terra devastada e radioativa, que habita humanos excluídos, mas também dar enfoque para todo um império galáctico, nos introduzindo assim a um cenário para seus futuros livros).

Já os personagens em minha opinião são um tanto menos trabalhados e menos originais. Alguns simplesmente somem da história, como no caso de Joseph (um dos personagens principais) e só aparecem bem mais para frente. Ou seja, faltou uma intercalação de personagens correta na narração da história, para quando essa mudar de foco, a falta dos mesmos não causar um estranhamento abrupto no leitor.

Justamente pelo fator discutido acima, como resultado temos alguns furos na história, assim como alguns pontos sem uma devida explicação (desde ao paradeiro de certos personagens, como explicações mais detalhadas de tecnologias ou até das sociedades retratadas). Porém de modo geral, tais fatores não alteram a fluidez da história, e o ritmo em que é narrada a torna de uma leitura rápida.

Asimov tem um talento para criação nítido em Pedra no Céu, e o consegue conciliar em um bom enredo, que nos alimenta com uma empolgação de fatos conspiratórios por parte dos humanos, assim como já mostra sinais de seu talento em criar tramas originais (apesar dos infelizes casos citados acima).

Do começo ao fim somos levados a uma boa aventura e postos frente a frente  a páginas com uma narrativa fluida e empolgante, que traz uma história original e nos instiga a curiosidade, não só nos fazendo querer saber o desfecho dos acontecimentos, mas absorver mais das outras obras de Asimov.

11336005_579332368874244_155825790_n

Informações Gerais:
Editora: Aleph
ISBN9788576573210
Páginas: 312
Ano: 2016
Autor: Isaac Asimov

😉

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s