Resenha: “A Cidade dos Espelhos”, de Justin Cronin

Se liga que tem resenha nova! Confira a nossa opinião sobre A Cidade dos Espelhos, último livro da aclamada trilogia A Passagem, de Justin Cronin. Confira!

cidade.png

Num futuro em que todas as regras foram mudadas, é hora de cada um encontrar o próprio destino. Ano 100 D.V.: após a destruição dos Doze e de seus Muitos, nenhum viral foi visto nos últimos três anos. As fortalezas que protegiam os últimos humanos dos infectados começam a parecer desnecessárias. Na República do Texas, as vigílias constantes já não encontram inimigos e o controle de natalidade se mostra um contrassenso quando há todo um continente vazio à espera de ser repovoado. Com novas demandas do povo surgindo a cada dia, o presidente Peter Jaxon decide levar adiante a ideia de abrir os portões da cidade fortificada e dar início à reconstrução do que um dia foi um país de milhões de habitantes. Mas a atmosfera de calmaria é apenas parte de um plano maligno. Fanning, o Zero, aquele que deu início ao caos, esteve pacientemente aguardando em sua eternidade pelo momento em que as vítimas finais baixariam a guarda. Seu exército está pronto e, em suas fileiras, as armas são garras e presas e a motivação é a sede de sangue. 

Dentre tudo o que li até hoje, afirmo com todas as certeza, que não A Cidade dos Espelhos, como toda a trilogia A Passagem em si, foram uma das melhores experiências literárias que tive.

Continuando com a mesma linha narrativa excepcional dos outros dois livros, A Passagem e Os Doze, A Cidade dos Espelhos me trouxe muito mais acontecimentos do que eu esperava.

Cronin tem uma genialidade autoral fantástica e conseguiu nesse último livro, fechar com chave de ouro algo que é umas das melhores ficções fantásticas já escritas. Em A Cidade dos Espelhos não apenas somos apresentados ao desfecho inebriante da trilogia, mas a uma aventura mais sutil e desesperada por parte dos personagens. Aqui, Cronin construiu um conto de sobrevivência e fé, em que os limites entre o bem e mal são postos à prova e  questionamentos inquietantes permeiam cada página.

Um dos grandes pontos fortes da obra, é o desenvolvimento e a caracterização que é dada a cada personagem, nós leitores realmente nos deparamos com personagens fortes e marcantes, com seus papeis muito bem expostos.

O detalhamento e a narração descritiva da obra continuam impecáveis, mostrando a fluência do autor em conduzir cada página para um acontecimento.

Inteligente, esse sem dúvida é um livro que você não vai querer parar de ler, nele Cronin não nos enche com ação, nem com encaminhamentos monótonos de uma narração contada, mas simplesmente intercala os acontecimentos de forma que tudo fique ordenada, abordando diversos pontos de vista, buscando que o leitor fique a par de uma história completa e sucinta, o que consegue com louvores.

Tais intercalações são bastante surpreendente, onde o autor utiliza de uma narração que nos embala através de um sentimentalismo e certa adrenalina em palavras.

Creio que A Cidade dos Espelhos cumpre com seu papel de desfecho, e fundamentalmente nos faz refletir mais que o primeiro livro durante a leitura.

Como disse, a reflexividade que a leitura traz, se mesclou de forma ideal com as histórias dos personagens, e nunca me vi tão absorto em suas vidas com relação a outros livros. Cronin faz você se sentir próximo da história e dos protagonistas.

O autor sabe conciliar cada fato dentro da obra, assim como o destino dos acontecimentos e dos personagens. Ao ler A Cidade dos espelhos, posso dizer que li algo impecável, li algo que não trouxe os acontecimentos ou destinos que eu imaginava que iria trazer e que até queria, mas que trouxe os desfechos ideais, assim como o destino de alguns personagens da forma certa, e isso caracterizou a obra tão bem quanto o resto.

É complicado se despedir de uma história tão genialmente escrita e formulada, mas fico feliz em tê-la conhecido assim como fico feliz em indicá-la para vocês, que de forma alguma se arrependerão da leitura.

11652075_579332818874199_304993955_n

Informações Gerais:
Editora: Arqueiro
ISBN:  9788580416435
Páginas: 688
Ano2016
Autor: Justin Cronin

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: “A Cidade dos Espelhos”, de Justin Cronin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s