Resenha: “O Homem que Caiu na Terra”, de Walter Tevis

Fala pessoal! Tudo certo? Hoje trago a resenha de O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis. O livro também conta com uma adaptação da década de 70 que estreou David Bowie no cinema. Confira!

42007_270716_1540_g

O Homem que Caiu na Terra tornou-se um verdadeiro clássico da literatura e uma das mais refinadas, sutis e delicadas ficções científicas já escritas. Publicado originalmente em 1963, ganhou reconhecimento em todo o planeta com a adaptação para o cinema dirigida por Nicolas Roeg em 1976. O filme também marcou a estreia de David Bowie no cinema encarnando o protagonista alienígena – para quem o papel parecia ter sido especialmente pensado (o que não foi o caso): um ser andrógino, impúbere, alto para os padrões terráqueos, delicado, magro, polido e que tenta se adaptar à vida terrestre para sobreviver entre os humanos.

Thomas Jerome Newton veio de Anthea para a Terra em uma missão desesperada para salvar os poucos habitantes que ficaram em seu longínquo e desconhecido planeta. Para isso, precisa construir aqui uma nave que possa trazer os 300 de sua espécie que ainda vivem em um planeta onde a água acabou e os recursos são cada vez mais escassos.

Com conhecimento e inteligência muito superior aos humanos, Newton logo se torna um bem sucedido empresário do ramo de patentes tecnológicas e também descobre a solidão, o desespero e o álcool – criando uma delicada parábola sobre as mudanças que estavam ocorrendo entre os anos de 1950 e o início da Guerra Fria.

Escrito com vigor e com uma prosa carregada de tensão poética, Walter Tevis produziu uma das ficções científicas mais realistas sobre um alienígena que vai absorvendo o dia a dia, o jeito e os vícios humanos pouco a pouco. Realista o suficiente para se tornar uma metáfora daquilo que todos nós carregamos: uma indescritível angústia e solidão existencial.

Ficção que se tornou uma das minhas favoritas, O Homem que Caiu na Terra é simplesmente um livro singular, onde Tevis consegue reunir toda aquela imaginação científica da década de 60 em uma ficção única, cheia de abordagens em um enredo perfeito.

O enredo por si só já extremamente singular, assim como a obra. Ele traz abordagens que já conhecemos, mas a temática e o ar da época em que foi escrito, traz um aspecto bastante único. As questões sociais abordadas são bastante sutis e extremamente interessantes, o autor nos coloca de frente a diversos aspectos de sua obra pelo olhar de diferentes personagens e com isso cria um cenário maleável para se conhecer melhor.

E é claro, o cenário ao qual somos apresentados é muito bem construído e temos tanto informações da Terra quando do planeta do qual veio Jerome, e em meio a tantas informações, somos instigados por uma narrativa quase beirando o poético, mas que fica turva pelos acontecimentos e assim nos estimula nas entrelinhas misteriosas de um enredo que não há como saber ao certo qual será seu desfecho.

Os personagens em minha opinião são incríveis,  um diferente do outro, com uma perspectiva diferente e com personalidades muito bem distintas, as quais são desenvolvidas pelo autor a ressaltar suas diferenças, e assim a história é narrada de uma forma que torna a leitura mais apreciativa, pois temos vidas diferentes, visões diferentes em uma única história que une todos em um eixo só (na ambição de Jerome em construir sua nave).

Fora que os rumos que a história toma só nos fazem querer ler mais e mais, que junto com o pano de fundo conspiratório, torna o desfecho de tudo uma grande incógnita.

Em minha opinião, essa edição publicada pela DarkSide daria um orgulho imenso para Walter Tevis, pois ela combina perfeitamente com o clima que o autor quer dar, não tem um modo certo de explicar, mas durante a leitura tudo se combina e você apenas afunda na temática visivelmente da década de 60, com tecnologias avançadas, personagens nitidamente desconjuntados na sociedade (sendo um deles um excêntrico milionário que na verdade é um alienígena).

O que me facionou mesmo nesse livro, foi toda sua adaptação visual, tanto pela editora, mas como o enfoque dado na mesma pelo autor, onde é transparente a sua vontade de querer criar algo que nos tensione em certas partes, mas que nos intrigue em outra, não só com o cenário das interrogações pessoais de um alienígena, e com as dos seus empregados (amigos), mas tendo também como fundo um cenário de incertezas para a espécie humana sobreviver, em comparação com a quase extinta espécie de Jerome.

Essa é uma obra que eu recomendo para todo fã de ficção científica, não vejo pontos falhos em sua escrita ou enredo, e sua singularidade me faz apenas ver pontos bons por tamanha qualidade criativa.

11652075_579332818874199_304993955_n

Informações Gerais:
Editora: DarkSide Books
ISBN: 9788594540058
Páginas: 224
Ano2016
Autora: Walter Tevis

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s