Companhia das Letras lança selo para livros de gastronomia

Aproveitando um mercado em crescimento e uma procura maior do público por livros de gastronomia, a Companhia das Letras estreia em agosto um selo voltado para este segmento. Chamado de Companhia de Mesa, o catalogo terá como primeiro lançamento o livro “Comida de verdade”, de Yotam Ottolenghi, com 150 receitas em que os vegetais são o centro do preparo. O título está previsto para chegar às prateleiras na primeira semana de agosto.

Companhia das Letras lança livros de gastronomia. Local: A Fábrika.

A editora está há 30 anos no mercado e já teve parceria com Rita Lobo, apresentadora de tevê e criadora do site e do livro Panelinha, mas agora é a primeira vez que tem um selo próprio voltado à gastronomia. Com a mudança, vai aumentar a oferta de títulos disponíveis.

Recentemente, a seção de livros de receita e gastronomia tem aumentado nas livrarias e há um volume considerável de lançamentos mensais. A criação do selo mostra que a Companhia das Letras está investindo no nicho de gastronomia. E tem grandes chances de suprir uma lacuna no mercado editorial de gastronomia no Brasil graças ao lançamento de crônicas, críticas, relatos, autobiografias de chefs, que vão além dos livros de receita.

A média, segundo as previsões da editora, será de seis títulos lançados por ano a partir de 2017, com foco em ensaios e crônicas gastronômicas – o último título lançado pela Companhia das Letras foi “O frango ensopado da minha mãe”, de Nina Horta, em 2015.

Mesmo sem ter tido nenhum selo durante sua história, a Companhia das Letras publica, desde meados dos anos 1990, livros que se relacionam com gastronomia, como a coletânea de crônicas “Não é Sopa”, de Nina Horta, de 1995. Quando os primeiros cursos de gastronomia surgiram no Brasil, no início dos anos 2000, a editora investiu em livros de não ficção, de crítica e de receita. São dessa época “O homem que comeu de tudo” (de 2000), do crítico gastronômico da Vogue Jeffrey Steingarten e “Cozinha confidencial” (2001), de Anthony Bourdain, que serão relançados em setembro.

O livro de Steingarten, que na primeira edição tinha um acabamento com uma “mordida”, manterá a forma original. “Com o selo Companhia de Mesa estamos retomando o DNA da editora republicando títulos clássicos e trazendo inéditos para o mercado”, diz Quezia Cleto, publisher do selo.

Em outubro, a novidade é um livro do portal Food 52 (site norte-americano especializado em receitas), com receitas de brownie e cookie. “Estávamos com os livros da Food 52 e do Ottolenghi contratados e havíamos conversado sobre os livros mais antigos que fizeram sucesso. Aí veio a ideia de reunir sob um selo. Atualmente a comida está cada vez mais presente e a gastronomia está sendo muito discutida em diversas plataformas”, explica Quezia.

Panelinha

A Companhia das Letras teve uma joint venture com o selo Panelinha, criado em 2013 e que tinha como publisher a apresentadora Rita Lobo. A parceria durou dois anos e os exemplares editados se destacaram pela qualidade de fotos, conteúdo e formato. Durante esse período, a editora publicou “Jerusalém”, também de Ottolenghi, “Pão Nosso”, de Luiz Américo Camargo, e “Quando Katie Cozinha”, de Kate Quinn Lavies. Atualmente, o Panelinha lança livros em parceria com a editora Senac.

Publicado por Gazeta do povo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s