George R. R. Martin lê capítulo de Aeron Greyjoy em The Winds of Winter

George R. R. Martin leu um capítulo inédito de The Winds of Winter neste fim de semana na Balticon, convenção de fantasia e ficção científica de Baltimore, Maryland. O nome do capítulo é “The Forsaken” (“O Abandonado”, em tradução livre), ponto de vista de Aeron “Cabelo-Molhado” Greyjoy. GRRM também respondeu perguntas sobre As Crônicas de Gelo e Fogo, esclarecendo dúvidas (e também as incentivando). As informações foram publicadas pelo site Gameofthronesbr.

george-rr-martin-1

Entre as opções de leitura estavam Mercy, Sons of the Dragon (escrito sobre os filhos de Aegon I, que GRRM leu nas Con Carolinas em 2014), e o capítulo de Aeron. Após o anúncio de que The Forsaken seria lido, a plateia comemorou alto, e George brincou e chamou os espectadores de “doentes” por fazerem tanto barulho por um capítulo dos homens de ferro. Antes de iniciar a leitura, ele alertou que ele seria “parecido com Ramsay”. O capítulo foi finalizado antes de julho de 2010, então é mais um dos que poderiam ter estado em A Dança dos Dragões.

O paradeiro de Aeron nos livros era desconhecido desde a Assembleia de Homens Livres. Alguns personagens acreditavam que ele estava escondido em Grande Wyk, outros que Euron havia lhe cortado a garganta. Os destinos de Cabelo Molhado e de outros personagens estarão no resumo a seguir, compilado por usuários do reddit que estivram na Balticon.

(Quase) desnecessário dizer que são spoilers de The Winds of Winter:

Aeron está “sozinho no coração da fera”. A maré vem e vai e flui tão alta quanto seus genitais. Seus pés na água estão inchados tão grandes quanto presuntos. Os mudos de Euron tiraram suas roupas, ele apanhou muito e está acorrentado. A água salgada do mar faz suas feridas doerem. Ratos mordem seus pés, cujos dedos estão inchados.

Aeron pensa que “Houve um calabouço antes disso, e então um navio, o Silêncio”. Está à beira da água salgada, em um calabouço. Ele vê a face da lua, que o lembra de Euron. As correntes são curtas e prendem Aeron à parede. Ele sonha com o “ranger de uma dobradiça enferrujada”.

Vê a luz de uma lanterna, tão rara que seus olhos doem. Aeron descreve a comida, que tem vermes, a come mesmo assim e fica satisfeito. Depois a vomita. O homem que trouxera a comida era escuro, soturno, mudo (Euron tirou sua língua).

Algumas vezes, Euron o visitara, a bordo do Silêncio, seu navio. Havia taças de prata, servia vinho. Ele vestia uma camisa de escalas de ferro, uma capa de seda vermelha, um tapa-olho vermelho, seus lábios estavam azuis. Euron velejava para o Sul, para conquista, saque, e dragões. Aeron pergunta a ele “O que quer de mim?”. Euron responde: “Sou seu rei. Erik Ironmaker está no comando em Pyke, lhe dei a mão de Asha em casamento para fechar o acordo. Você estava pregando contra mim, então trouxe você comigo.” Euron levou Aeron consigo para que ele não pudesse atrapalhar o governo de Erik nas Ilhas de Ferro.

Aeron é forçado a beber sombra da tarde. “Não era vinho, era grosso, viscoso, o gosto mudava com cada golada”. Foi-lhe forçado garganta abaixo. O “Vinho dos Warlocks”. Euron diz que “Há mais verdade nele do que todos os deuses na terra. Se eu tirasse a língua de todos que já me amaldiçoaram eu poderia fazer uma capa delas. Seu deus vai aparecer para você esta noite – algum deus, pelo menos.”

No sonho, o ranger da dobradiça enferrujada. Urri estava com problemas, com braços escuros, fedorentos e com vermes. Aeron pergunta: “O que há debaixo do mar?” Urri responde: “Vermes te esperam, Aeron.”

E então não era mais Urri, mas Euron Olho de Sangue, sentado sobre um trono de caveiras pretas. Aeron consegue ver seu olho de sangue, com a pupila negra como ônix. Anões o serviam, e ele diz que a estrela sangrante avisou sobre o fim, o mundo quebrado e refeito. Soa um berrante e vêm dragões, krakens e esfinges. “Sou seu rei. Sou seu deus.” Aeron pensa que nenhum homem sem deus pode sentar na Cadeira de Pedra do Mar. O trono de caveiras é substituído pelo Trono de Ferro com todos os deuses diferentes impalados nele: os Sete, a Cabra, a Criança Pálida, o Deus Borboleta, o Deus Vermelho. E o Deus Afogado, com caranguejos, e água do mar caindo de seu cabelo.

Em um flashback, a Assembleia de Homens Livres é a última coisa de que Aeron se lembra. A blasfêmia de Euron traria a fúria do Deus Afogado. Um deus o derrubaria. Homens o tinham erguido, tolos e levados por ouro. O povo comum vai derrubá-lo. Aeron se lembra de andar em direção às ondas depois da Assembleia. “Não queria nenhuma companhia senão deus.” Ondas negras, espuma branca, água congelante batendo sobre sua cabeça. Podia ouvir o ranger dos navios, o vento nas cordas. Ouviu o Deus Afogado dizer que Euron não pode ser rei, mas quando vai dizer quem deve ser rei há uma longa pausa e nada é dito.

Aeron reflete que Victarion deveria ter se casado com Asha para juntar suas forças para vencerem. Asha sempre havia sido sua favorita e tinha o “coração de um rei, mas amaldiçoada por ter recebido o corpo de uma mulher.” Eles costumavam ter um rei de sal e um rei de pedra, e poderiam novamente fazê-lo.

Então os mudos vieram, o derrubaram e o levaram. E ele foi aprisionado, sentiu o gosto de sangue. Ele orou, pensou que seu deus o estava testando. Os mudos lhe trouxeram comida.

Em outro flashback, Aeron vê uma mulher e pede para ser libertado. Ela não o liberta, mas o alimenta. Aeron está em Escudo de Carvalho, nas Ilhas Escudo. A mulher é Falia Flowers, bastarda de Lorde Humfrey Hewett de Escudo de Carvalho. Ela diz que será a esposa de sal de Euron, que será parente de Aeron por Euron. Aeron avisa: “Mulher, fuja. Ele vai te machucar. Ele vai te matar.”

Falia responde “Bobinho, ele é meu amor.” Diz que ele lhe dá roupas e joias, que o Olho de Corvo chama de trapos e pedras. “E é por isso que os homens gostam dele, porque não fica com os tesouros para si mesmo.” É dito que Euron pega pouco do saque em geral, faz com que as pessoas fiquem leais. A maioria dos capitães pegam a maior parte do saque. Euron faz as irmãs de Falia a servirem nuas como “vingança”. Falia esfrega a barriga e diz que “Vou dar a ele tantos filhos. Ele tem filhos, mas diz que os meus vão vir na frente.”

Aeron pede a ela que entregue uma mensagem a Victarion para que o resgate. Falia diz que Victarion saiu ao encontro de Daenerys, que será a esposa de pedra de Euron, e elas serão como irmãs. Aeron reflete que Victarion se foi, está a meio mundo de distância ou morto, não põe fé nos homens, e ora para o Deus Afogado para morrer.

Aeron é arrastado escada acima para o Silêncio, Euron tem uma adaga e diz a ele: “Deus te abandonou. Eu te ensinei a rezar quando éramos crianças e visitava seu quarto e de Urri. Quando você rezava, era para eu passar você em vez de te escolher? Reze para que eu termine sua vida.” Aeron diz que o fratricida é amaldiçoado.

Euron admite para Aeron que matou seus irmãos: Harlon que tinha escamagris, Robin que era meio-irmão deles e “fraco”. Aeron fica surpreso por Harlon ter sido assassinado. Ele não conseguia sequer se mover por conta da escamagris, ela atingia até sua boca. Euron diz que apenas apertou seu nariz e o olhou nos olhos até que a vida se esvaiu dele. “Se os deuses não me amaldiçoaram por matar aqueles irmãos, não vão me amaldiçoar por matar você.” Ele admite também ter matado Balon, mas diz que não foi por mão própria.

Quando Aeron é aprisionado novamente, se juntam a ele sacerdotes de outras religiões: um sacerdote das “terras verdes”, um sacerdote de R’hllor (com rosto e braços queimados), warlocks (um deles sem pernas, que vive gritando “Pree”) enquanto é pendurado. Aeron acha que “Pree” é o nome do demônio que ele cultuava. Ele se pergunta porque Euron está colecionando sacerdotes. Septões fazem barulhos baixos, suas línguas provavelmente foram cortadas.

Quando Aeron vê Euron novamente, seus lábios estão quase pretos de tão azuis. Ele usa uma coroa de ferro em vez de madeira, coberta com dentes de tubarão. Ele deu as Ilhas Escudo para alguns de seus homens (diz “um bom rei tem a mão aberta”), e diz que são tolos os que aceitaram. Ele será lembrado pela glória de as ter tomado. Se as perderem, a perda pertencerá aos que pegaram os presentes tão afoitamente. Euron força mais sombra da tarde garganta de Aeron abaixo.

Nos sonhos, Aeron vê navios queimando. Euron no Trono de Ferro, transformado em uma figura como um kraken com tentáculos, acompanhado por uma longa, alta, terrível sombra de uma mulher com mãos de fogo branco, em pé perto dele. Homens e mulheres anões correm ao redor nus, copulando e brigando. Euron e a mulher riem.

Aeron é então levado escada acima. É arrastado por uma galeria iluminada por tochas com mais uma porção de cadáveres pendurados. Os captores estão bebendo: Rogen Barba-de-sal, O Remador Vermelho, Lucas “Mão-Esquerda” Codd. Os cadáveres são do povo da Árvore. Codd diz que “Palavras são vento, mas sangue é poder.”

A frota Redwyne está indo em direção à Árvore, onde a tripulação de Euron está. Leyton Hightower enviou navios Vago abaixo para tentar pegar a frota por trás. Os homens fazem piada sobre Aeron aparentemente saber como é ser pego por trás. Quando Aeron está para ser trazido de volta, ele ouve uma voz familiar que diz para se apressarem porque Euron está impaciente.

Aeron vê Euron vestido em uma armadura de placas negra, com bordas em ouro vermelho. A armadura tem runas e glifos gravados no aço, é aço valiriano. Euron é a única pessoa que possui uma veste de aço valiriano. Nunca foi visto algo assim desde 400 anos atrás, e mesmo então teria custado o valor de um reino. Aeron diz a si mesmo que Euron esteve em Valíria, não há duvida de que é louco.

Euron está amarrando os sacerdotes às proas dos navios. Quando Aeron é trazido, ele vê os estandartes Goodbrother, Wynch, e o novo de Euron, que é um olho vermelho com uma pupila negra sob uma coroa de ferro segura por dois corvos. Aeron é amarrado à proa do Silêncio. Enquanto velejam, Aeron vê os castelos acima deles queimando.

No mar, Euron diz que tem um presente para Aeron. Dois dos bastardos de Euron trazem uma mulher, grávida e chorando: é Falia Flowers. Ela não tem língua, e é amarrada do outro lado da proa. Aeron diz a ela “Tenha coragem, menina. Logo estaremos todos banqueteando nos salões do Deus Afogado.” A última frase de Aeron é: “Ele lambeu seus lábios, e sentiu o gosto de sal.”

Depois da leitura, iniciou-se uma sessão de perguntas, em que alguns pontos foram respondidos, e outros não, mas aparentemente todos com bom humor. Algumas das informações a seguir também vêm de perguntas feitas antes da leitura:

– GRRM esclareceu que ele frequentemente reescreve seus capítulos, então o que foi lido pode não corresponder à versão final em The Winds of Winter. O capítulo completo estará disponível em breve;
– Informou que antes de viajar para a Balticon, ele estava trabalhando em um capítulo de Cersei;
– Questionado sobre se seria explicado como Brienne descende de Duncan, respondeu que sim, no momento certo;
– “Não confirmo nada. Não quero atrapalhar, deixe que 1000 teorias bobas reinem!”, brincou, ao ser perguntado se confirmava a morte de Arthur Dayne;
– Disse que A Guerra das Rosas de Shakespeare influenciou As Crônicas de Gelo e Fogo, e comparou Tyrion a Richard III;
– Declarou-se cético, mas disse que se revivesse mortos, ele se converteria. Disse estar com Tyrion: “Estou com o deus das tetas e do vinho”;
– Disse estar desapontado que não recebia cartas de leitoras se dizendo atraídas por Sim, e surpreso por perceber que havia mulheres que gostam de Sandor e Theon;
– “O personagem mais próximo de mim é o Grande e Poderoso Tartaruga [de Wild Cards]. A verdade é que me pareço mais com Sam”.
– “Proliferação nuclear seria como se todas as casas tivessem dragões”;
– “Meus vilões são mais espertos que Trump”;
– “Eu não concordo com tudo que meus personagens dizem”;
– “Fantasias das décadas de 70 e 80 me deixavam puto, eram como a idade média da Disney. Meus livros são representação precisa das visões de mundo medievais”;
– Disse que apesar de amar Brienne, isso não significa que ela esteja segura. “Brienne foi minha resposta às guerreiras em armaduras de bikini de Dungeons & Dragons”;
– “Os pais de Jon Snow são Justin Bieber uma das Kardashians”.

Em alguns rápidos comentários, é perceptível que a crescente importância de Euron no plano maior parece agora estar consolidada. As palavras de Codd indicam também que a magia de sangue também crescerá em relevância (e que GRRM não abandonou “palavras são vento”™). Talvez por meio do berrante mágico? As visões de Aeron provavelmente quando sob efeito da sombra da tarde darão bastante material para teorias e interpretações.

E no que concerne a teorias serem confirmadas e desmentidas, a confissão de Euron sobre a morte de Balon (algo que havia também ocorrido na TV) era uma ideia comum entre os fãs, que agora se confirmou. As possibilidades do abuso sexual de Aeron e a descendência de Brienne por Duncan haviam sido comentados nos Podcasteros sobre Festim e Dança e foram confirmados, bem como a presença de Pyat Pree entre os warlocks prisioneiros de Euron. Por outro lado, o POV desmentiu algumas hipóteses: Euron não é Daario Naharis, nem a mulher escura, e não está indo junto com Victarion até Daenerys.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s